quinta-feira, 8 de agosto de 2013

4º capítulo O noivo de Gema




Aquele domingo o culto tinha sido maravilhoso, pessoas cantando com animação,  uma mensagem inspiradora e a oportunidade de rever os amigos e trocar idéias... o grupo de adolescentes estava planejando uma acampamento e começariam a fazer tarefas pra cobrir as despesas de quem não podia pagar. Raul e Celine estavam muito animados para participar do acampamento e passar  quatro dias numa em São José da Coroa Grande. Tanto que não paravam de falar do assunto.
- Júlia a Celine quer saber... – começou Raul a traduzir o que Celine falava em LIBRAS, mas Júlia já estava entendo muito bem o que ela falava .
- Eu já entendi Raul rssrs ela quer saber se vou acampar – falou gesticulando de volta  e observando a resposta de Celine continuou – pois é, to conseguindo entender e falar muito bem LIBRAS, pois tive ótimos professores rsrrsrs.
- Celine vai ficar insuportável de tão convencida kkkk – respondeu Raul. Celine fez a maior cara de braba e respondeu que ele é que era convencido.
- Celine, talvez eu vá acampar dessa vez, pois o Pastor Moisés convidou mamãe pra ser a cozinheira do acampamento de adolescentes...
- Viva!! – respondeu Celine em sinais – Vou me divertir muito lá e você pode dormir na minha barraca... o Raul ta proibido de chegar perto kkkk
Júlia nunca tinha acampado e sempre sonhara em poder dormir numa barraca de acampamento. Se sua mãe permitisse, com certeza aceitaria o convite de Celine.
- Vou colocar meus irmãos de vigia rsrsrs – respondeu Júlia zombando da cara de Raul.
- Nem precisa, pelo que ouvi todos os acampamentos daqui tem regras muito rígidas quanto a isso e eu vou convidar seus irmão pra dormirem comigo rsrsrs ai serão três contra duas...
- Errado!! Você esqueceu Nila e minha mãe... mesmo não dormindo conosco ela é quem dá a última palavra... – apelou Júlia.
- Xiiii é mesmo!! – Raul e Celine começaram a rir e se despediram de Júlia.
Seus pais conversavam animados andando à  frente do grupo, no caminho de volta pra casa. Júlia e seus irmãos vinham mais atrás e Nila estava dormindo nos braços de seu pai. Foi quando Júlia viu um vulto próximo a entrada de seu beco... era um homem de boné e estava todo vestido de preto, com roupas muito surradas... quando o seus pais passaram por ele, Júlia  sentiu um arrepio na espinha. Aquele homem tinha algo de familiar... a garota vez de conta que não estava vendo nada e também passou por ele junto com seus irmãos... já estavam bem próximos de casa quando ao olhar pra trás percebeu que ele os seguia e pelo jeito que ele andava lembrou de onde o conhecia...
“ O vulto!! É o mesmo homem que seguiu a gente naquele dia!!”
Começou a ficar apavorada, mas não queria dar oportunidade do sujeito pegar sua família de surpresa ou de apavorá-los.
- Pai! – falou chamando a atenção do pai para que ele olhasse pra trás.
- Sim filha? – falou olhando a garota e percebendo que estavam sendo seguido. O pai falou algo no ouvido da esposa e passou a bebê para seus braços e parando antes da entrada de sua casa. Os meninos e Júlia passaram por ele e sua mãe adiantou os passos abrindo depressa o portão e colocando os filhos pra dentro...
O homem que os seguia, percebendo que tinha sedo visto. Parou encostando-se à cerca de madeira velha, umas três casas depois da casa  de Júlia. Seu pai entrou e fechou o portão e a porta.
- Que sujeito estranho? Nunca o tinha visto por aqui antes...
- Pai, esse homem anda seguindo a gente e... acho que já vi ele antes por aqui... – falou Júlia com cuidado, não revelando o que houve na volta da escola.
- Olga, quero essa porta sempre fechada com corrente e os meninos dentro de casa... não gostei da cara desse sujeito... e você Júlia nada de voltar sozinha pra casa...
- Venha querido vamos jantar... foi apenas um susto... – falou sua mãe tentando normalizar as coisas – amanhã converso com a vizinhança, deve ser algum parente de nossos vizinhos...

No dia Seguinte, quando estava saindo de casa, Júlia olhou com medo pra todos os lados e acelerou os passos em direção a casa de Gema onde sempre se encontravam pra ir a Escola. Mal dormira  a noite e quando finalmente conseguira relaxar, teve pesadelos horríveis, onde era seguida e encurralada pelo homem que os estava seguindo... Será que era o mesmo homem?
Andou pela rua principal que era conhecida como Rua cabo Eutrópio. As casas eram muito melhores e as pessoas  que viviam nessa rua, em sua maioria, eram pessoas que tinham uma situação financeira um pouco  melhor.A casa de Gema era a número 67 dessa rua e o pai dela estava reformando a casa e fazendo um pequeno duplex.Já estava no portão da casa de Gema, quando ouviu os gritos que vinham de dentro da casa. O medo de ficar do lado de fora, foi sufocado pelo receio de entrar na casa naquele momento. Esperou que os gritos cessassem e chamou pela amiga. O que estava acontecendo?
Quando ia chamar novamente, ouviu a porta batendo forte e o portão foi aberto de sopetão, assustando Júlia.
- Vamos! – ordenou Gema sem esperar pela amiga.
- Espere... e as meninas?
- Vamos esperá-las na casa de Graça e... – começou a chorar baixinho.
- Ei! O que há? Espere um pouco...
Gema era mais velha que Júlia dois anos, tinha entrado tarde na escola e também era evangélica, mas freqüentava uma igreja diferente da de Júlia.
- Você ouviu os gritos? Não agüento mais Jú...
- Ta, ta, mas vamos nos acalmar... Enxugue essas lágrimas amiga e me conte o que ta havendo...
- Jú! O que ta havendo?? É muito simples... eu disse a meus pais que quero casar com meu namorado...
- Peraí! Casar!! Como assim?
- Vamos pra casa de Graça, lá eu te conto tudo...
Casar? A Gema vai casar? Isso é piada! Ela só tem 16 anos... Ninguém casa com 16 anos... o que ta acontecendo?
Júlia ficou todo o caminho em silêncio. A casa de Graça e Flora era perto da estação de Metrô, dali pegavam o viaduto e iam a escola... As meninas sempre marcavam na casa de Gema, pois ela era a que mais se atrasava ao se arrumar pra sair. Hoje ela estava  muito adiantada.
A casa de Graça não tinha jardim o terraço dava direto pra rua. Ela estava fechando a grade quando avistou as amigas.
- Vocês chegaram cedo! Venham, entrem que vou chamar Flora... – ordenou, destrancando a grade e  atravessando a rua em direção a uma casa parecida com a sua.- Já volto!
A chave ficara na grade aberta e as duas entraram sentando nas cadeiras do  pequeno terraço.
- Você está melhor Gema?
- To... e olhando amiga, desabafou- Jú eu vou casar  com Davison! Eu quero casar com ele, mas meus pais não querem deixar... se eles não deixarem nos vamos fugir...
- Davison? – Júlia estranhou, esse não era o nome do namorado de Gema.- Mas você namora o  Eli... quem é esse Davison?
- Amiga conheci o dono de meu coração... o Davison é o meu noivo!!



QUERIDO DIÁRIO

12/03/1990


A  Gema vai casar!!
Pois é! E não é com o Eli o namorado dela, mas com um tal de Davison que tem 23 anos... isso mesmo! Ele acabou de chegar de São Paulo e em menos de um mês, conseguiu levar minha amiga a loucura!! Casar com essa idade? E os estudos? Ele é mais velho, comprou uma casa aqui no Coque perto dos pais dela e já está tudo arrumado pra o casamento... querido diário, como isso é possível? A Gema namora o Eli a três anos! É uma de minhas amigas mais coerentes, mas jogou tudo pro alto por esse Davison... hoje quando cheguei na casa dela pra chamá-la, estava a maior gritaria... e ela me disse que se os pais não deixarem ela casar, vai fugir...  aiii não sei não... estou orando muito pela minha amiga...
Humm nenhum sinal do homem que nos seguiu, acho que foi coincidência, o homem que nos seguiu na volta da escola e o da igreja, são apenas parecidos... sei lá!  Meu pai ficou paranóico!! Não nos quer nem no portão depois das 19h ... queria que mamãe não fosse pra escola esses dias, mas ela disse que não ia deixar de estudar... nunca vi meus pais discutirem, mas eles chegaram bem perto hoje...
Papai saiu pro serviço e nos deixou trancados aqui! Seu Zuca o pai da Helena, ficou de guarda na rua ... parece que ninguém conhece o sujeito... pensam que ele pode ser o responsável pelo desaparecimento de dois garotos da rua de baixo...
Deus nos proteja!!



Ps : Nós vamos acampar!!

Nenhum comentário: